segunda-feira, setembro 05, 2005

carrilho: o perfil

numa palavra: insolente

[quem assistiu hoje ao debate na SIC Notícias comungará certamente comigo no asco político que me entorpeceu a digestão]

8 Comments:

At 12:22 da manhã, Blogger PP said...

Num vi...

Conta conta!

 
At 1:36 da manhã, Anonymous zé pinto said...

desde já, envio-te um abraço, espero que esteja tudo bem contigo, e também as felicitações pelo blog. Concordo plenamente que carrilho esteve desastrado, tanto na forma como no conteúdo, contudo acho que asco é uma palavra demasiado forte. grande abraço

 
At 8:42 da manhã, Blogger PP said...

este Zé Pinto, beto por nascença, que tenta disfarçar com laivos de radical do surf vem para aqui defender o Carrilho quando o carmona foi colega de carteira do meu pai e só por isso já merece ganhar!

Zé vê lá se queres resolver isto à tareia...é que ando a seguir as indicações dos teus amigos!

 
At 9:48 da manhã, Blogger Nuno Costa Furtado said...

Talvez o asco que me arrepiou visceralmente tenha sido fruto de uma digestão não cumprida por outro qualquer motivo que não a insultuosa postura do nosso gran-filósofo. Mas nunca saberei.

[Zé: grande abraço]

 
At 5:28 da tarde, Blogger Pedro said...

Em todas as autarquias, de norte a Sul, o asco domina!

 
At 5:30 da tarde, Blogger Pedro said...

quer seja à direita ou à esquerda, autarca é sinónimo de criminosos e aldrabão em todo o país. A pergunta é porque é que as pessoas continuam a vota neles!

 
At 6:33 da tarde, Blogger MS said...

Também não é preciso que os justos paguem pelos pecadores! Eu ainda acredito na raça humana, mesmo que na pessoa de um autarca! Agora o Carrilho...que grande tanso! ficou completamente arrumado e eu adorei, embora não tenha sido uma surpresa...

Ainda tenho na memória aquele ternurento Dinis Maria a dizer: papá....

 
At 10:44 da manhã, Blogger AG said...

Nem mais. Insolente, vaidoso, ignorante e pedante. Um dandy patético. Sem ideias, sem programa, autoimposto ao partido. Uma poupa picaretante e obnóxia, um ataque à escorreiteza mental dos lisboetas.

 

Enviar um comentário

<< Home