terça-feira, agosto 30, 2005

desilusão



Estou desiludido. Profundamente desiludido. O meu candidato, desde a primeira hora, cedeu hoje à romântica missão de não dividir o Partido - um Partido que se cumpre reiteradamente numa concorrida perfídia prova para a maior deslealdade. Hoje terminou a política de carácter: sucumbiu o último dos sonhadores.

Quem perde? A poesia.

2 Comments:

At 10:36 da manhã, Blogger TR said...

..não fique triste, porque pelo rumo que as coisas estão a tomar, estas não são as cenas dos últimos capitulos. Há mais de certeza!!

 
At 5:32 da tarde, Blogger Pedro said...

Acho que era o candidato de muita gente. Só a direcção do PS é que não viu isso...
Perdeu-se um grande presidente

 

Enviar um comentário

<< Home