terça-feira, maio 17, 2005

afinal não sou só eu quem padece de azia

Rodrigo Moita de Deus, d' O Acidental, deixou hoje fugir em preplexidade revista a amnistia que a mim me tem condenado a muitas azias - e não é por abuso calórico.

Bombista assumida mas absolvida pela amnistiante lógica judicial coxa do mundo ocidental, esta mulher reitera nas vezes em que me inunda o quadrado de cristais líquidos multicolor o brado lançado no pós-25: que se danem o Juramento de Hipócrates e o juramento constitucional!

Um conselho para avivar a memória: leia-se o livro em estreia "Viver e morrer em nome das FP-25", de António José Vilela.

3 Comments:

At 12:13 da tarde, Anonymous Anónimo said...

MÉDICA, MÉDICA, MÉDICA...Isabel do Carmo é uma das melhores médicas que o nosso país tem. É por pessoas como você, farmacêuticos frustrados (que queriam ser médicos), que a classe dos farmacêuticos já teve melhores dias...

[Ana Jacinto]

 
At 12:16 da tarde, Blogger Nuno Costa Furtado said...

Cara Ana,

Agradeço a missiva mas dispenso a agressividade. Conhecemo-nos? Não me parece de bom tom dirigir-se a qualquer pessoa nestes termos: poderá ser que um dia nos encontremos.

Mas vamos lá à resposta que condescendentemente me merece. A ignorância e prepotência daqueles que acham que a Saúde se resume à área médica toldam-lhes a prespectiva real do mundo e fazem-nos infantilmente crer que o mundo-não médico vive na terrível agonia da frustração. Enganada. Sinto muito. O orgulho profissional enche-me felizmente a medidas. Inteiramente.

Relativamente às qualidade médicas da suposta Dra. Isabel do Carmo devo aconselhá-la a reler o Juramento de Hipócrates e talvez também Código Deontológico da Ordem dos Médicos. Essa fulana de que a menina Ana diz maravilhas fez parte de um grupo revolucionário armado. Não está em questão a ideologia - que se dane a ideologia porque é ideologia de papel. O que a devia preocupar é saber em actividade alguém que desejou matar outtrém. Esse é o problema de fundo. Será que não vê?

Boa sorte para os equívocos em que incorra ao logo da vida. Que o tempo lhe traga maior clarividência.

 
At 3:08 da tarde, Blogger MS said...

- "MÉDICA, MÉDICA, MÉDICA..."
Minha senhora, não se exalte...pela sua saúde!

- "uma das melhores médicas"
Depende do ponto de vista, aprenda a respeitar os dos outros!

- "pessoas como você"
Esta é que me "matou"... VOCÊ ??!?!!?! Que vulgaridade de palavreado, tão típico de gente sem maneiras! Já o meu Avô dizia (muito embora nem todos tenham capacidade de perceber) "Você é estrebaria". Tenha atenção à sua linguagem, sobretudo quando não conhece as pessoas a quem se dirige. Sabe, não fica bem a uma Licenciada em Medicina (sim, porque para se ser médico a licenciatura - que muito respeito, mas, lamentando desapontá-la, não invejo - é mesmo só o início de um longo processo, que nem todos têm capacidade de percorrer) o uso de um léxico tão depauperado de bom tom!

-"frustrados (que queriam ser médicos)"
Agradeço o parentisis ilustrativo, mas, de facto, só posso manifestar a minha tristeza por verificar que a classe médica ainda não está tão bem informada sobre a Farmacêutica, como eu gostaria. Cara Ana, posso garantir-lhe que muito dificilmente se tira um curso como o de Ciências Farmacêuticas contrariado. É possível, em 10 anos, talvez. Portanto, a frustração, se alguma houver, terá lugar entre os alunos dos primeiros anos, que muitas vezes mudam de rumo. Quem fica até ao fim fica por gosto, caso contrário é um perfeito masoquista! Na eventualidade de no final da Licenciatura se aperceber de que não gosta da profissão, não tenha dúvidas de que um Farmacêutico tira qualquer curso que queira! Essa sua arrogância/ignorância é típica dos potuguesinhos e eu só posso lamentar que tenha uma mentalidade tão pequena!

- "melhores dias"
Quando? Antes de sermos obrigados a revalidar a carteira profissional, por exemplo? Obviamente, esta sua afirmação foi apenas uma agressão gratuita, uma das muitas a que os Farmacêuticos já estão habituadíssimos a reagir!

Por último fica um "conselho amigo" - Organizem-se em vez de criticarem a organização alheia, porque o que vos falta é um Líder, como nós temos o nosso! Esse é o vosso problema, a força da nossa inteligência!

 

Enviar um comentário

<< Home